“Sempre trabalhei como docente na Universidade e antes da formação em Terapia morfoanalítica, os recursos eram direcionados somente para as queixas físicas dos pacientes. A Terapia Morfoanalítica me ensinou a enxergar a globalidade humana e assim trabalhar de forma integrada e, além disso, passar esse olhar aos meus alunos.”